O calçado ideal para as compras e as festas de fim de ano



Você é dessas que, quando encara uma pista de dança, só sai quando a música termina? Pois saiba que é bom ter cuidado com os pés. Afinal, eles são a base de sustentação do nosso corpo e nos levam para todo lado. Costumo dizer que meus pés têm vida própria. Dia desses, não consegui me segurar no salto depois de me acabar na pista. Os pés doiam horrores… e a festa acabou no bom e velho chinelinho de dedo! No dia seguinte, estavam em petição de miséria!!! E não é para menos. Por isso, ao decidir o programa a fazer é bom pensar antes em escolher o calçado ideal! Na hora das compras de Natal e festas de fim de ano, por exemplo, é bom redobrar a atenção.


O ortopedista Rogério Vidal, especialista em coluna do Hospital das Clínicas de São Paulo, indica apenas um tipo de calçado – o salto Anabela – e reprova as sandálias de salto na hora de bater pernas por aí atrás dos presentes para a família e os amigos. Segundo ele, os calçados de salto não dão o equilíbrio necessário e podem causar sérios danos à coluna. Afinal, o uso excessivo de saltos muito altos podem levar a retrações musculares, encurtamentos e provocar dor intensa na sola dos pés, panturrilha e costas.


Segundo ele, não existe um consenso sobre a altura ou quantidade de vezes que é seguro usar salto sem prejudicar a coluna. “O limite está diretamente relacionado ao conforto de quem usa. Tudo depende do biotipo da mulher, adaptação ao tipo de salto e calçado, necessidade, costume de usar salto”, explica o especialista.


Mas o que pouca gente sabe, é que os calçados muitos baixos e totalmente planos também podem afetar a coluna, até de forma mais severa do que um sapato de salto alto. Para Vidal, é necessário que se busque o equilíbrio principalmente quando a pessoa já sabe que vai ficar de pé por um período longo. “Por isso para as as compras de natal você tem que optar pelo meio termo, um calçado nem muito alto, nem muito baixo”.


Mas se você abusou dos pés, a massoterapeuta e esteticista Edilene Morais, diretora da clínica Morais Estética na Barra da Tijuca, ensina pequenos truques de auto massagem. “Nos pés, que recebem uma grande carga, uma boa dica é pegar uma garrafinha de água, colocar na planta do pé e fazer movimentos para frente e para trás por cerca de 3 minutos em cada pé“, explica Edilene.


Tipo de pisada também influencia

A escolha do calçado também é fundamental na hora de corrigir a pisada, uma das causas de dores nos pés ou em outras partes do corpo. O ortopedista Rodrigo Freitas, médico especialista em esportes, explica que o tipo de pisada influencia diretamente na saúde dos pés. O caminhar errado pode causar dor não apenas a praticantes da corrida, mas qualquer pessoa após tarefas rotineiras. Segundo ele, o principal é analisar o conforto que o tênis ou o sapato proporcionam aos pés.”Você precisa analisar o sistema de amortecimento e estabilização que eles oferecem aos pés”, explica.

Portanto, se após um dia corrido suas pernas doem, é bom atentar para o tipo de pisada. “As pessoas não sabem, mas o ato de pisar de maneira errada pode levar a problemas mais graves, como alterações no quadril, nos joelhos ou na estrutura musculoesquelética de toda a parte inferior do corpo. Mas existem maneiras de analisar e corrigir a pisada”, explica o especialista.


De acordo com o médico, os principais tipos de pisadas são a pronada (rotação excessiva para dentro forçando a porção medial do pé), a supinada (rotação insuficiente para dentro ou até rotação para fora forçando a porção lateral do pé) e a neutra (ligeira rotação para dentro – ação normal que promove distribuição equilibrada das forças pelo pé).


Ele também dá a dica: para identificar o seu tipo de pisada, basta observar a sola do calçado depois de bastante usado. “O solado estará bem mais gasto no local onde o pé faz uma maior pressão ao pisar. Se você perceber essa diferença, é melhor procurar um especialista, pois esse pode ser um dos motivos que causam outras dores que acabam surgindo no dia a dia”.


Mas o mais importante é buscar o controle de desvios e proteção dos pés. Um profissional especializado pode dar as melhores dicas quando necessário, além de explicar sobre o trabalho específico sobre as estruturas envolvidas nos movimentos dos pés, do quadril e de todo o membro inferior.


Como escolher o calçado ideal neste fim de ano

Confira agora as dicas do Dr. Rogério Vidal para cada tipo de sapato e descubra qual o único tipo de calçado que é o mais indicado para as compras de Natal, as festas de fim de ano ou mesmo para uso diário quando a pessoa é obrigada a passar longos períodos em pé ou se movimentado:

Rasteirinha/havaiana: USO RESTRITO. Provoca dor na região inferior do calcanhar, quando usada em excesso.


Alpargata: USO RESTRITO. Assim como as rasteirinhas, a alpargata pode causar dor na sola dos pés.


Scarpim: USO MODERADO. Não ocasiona grandes problemas desde que tenha um salto médio e o bico não seja muito fino.


Salto agulha: USO NÃO RECOMENDADO. Esse tipo de salto pode causar desequilíbrio, torções e sobrecarga. É indicado apenas para compromissos sociais que não exijam muita movimentação.


Sandália gladiadora: USO RESTRITO.


Sapatilha: USO MODERADO. Só estão totalmente liberadas aquelas que têm um saltinho já que as muito baixas podem causar dores nos pés.


Sapatênis: USO MODERADO. Apesar de serem muito confortáveis, alguns modelos causam instabilidade e podem gerar entorses.


Anabela: SEM RESTRIÇÕES. único tipo de calçado totalmente confortável e seguro.


Fonte: http://blogs.odia.ig.com.br/vidaeacao/pergunte-ao-doutor/o-calcado-ideal-para-as-compras-e-as-festas-de-fim-de-ano/

EM DESTAQUE
EM DESTAQUE

Rogério

  Vidal

LOCALIZAÇÃO

Av. Lavandisca 741  |  Cj. 105

Tel.: 11 3032-1811

Tel.: 11 3232-1050

ORTOPEDIA e TRAUMATOLOGIA Especializado em Coluna

TIRE DÚVIDAS OU ENVIE UMA SUGESTÃO

VÂNIA CAPARROZ PARA AGE IMAGEM

RV